Páginas

sexta-feira, 24 de março de 2017

A Expiação – Soteriologia – E.T – Parte 1

A Expiação é o fato central do Cristianismo. É uma doutrina importante. Qualquer sistema que exclua a expiação pode ser tudo, menos Cristianismo.

Foi este o assunto da primeira promessa sobre a Semente da mulher: “Estabelecerei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o descendente dela; porquanto, este te ferirá a cabeça, e tu lhe picarás o calcanhar.” (Genesis 3.15).

Jesus também falou sobre ela: “Porquanto o Filho do homem veio buscar e salvar o que estava perdido.” (Lucas 19.10).

É da Expiação que depende a salvação do homem.


Tanto o Antigo Testamento quanto o Novo Testamento afirmam que o pecado fez romper o relacionamento entre Deus e a humanidade.

De acordo com a teologia cristã, Deus providenciou um meio de restaurar esse relacionamento. E ele se deu por intermédio da morte de Cristo: a Expiação.

Portanto, todo aquele que trata levianamente a expiação está brincando com a sua própria salvação e com a salvação do mundo. Este é o perigo do Unitarismo e de todos os sistemas que consideram a Cristo como mero homem e negam sua morte expiatória.

O unitarismo, também chamado de antitrinitarismo, tem suas raízes na negação ariana da Trindade – afirmando que o Pai gerou o Filho em determinado momento do tempo, de forma que o Filho não é eterno. – O unitarismo moderno geralmente fala de Jesus como um ideal ético, um grande mestre moral ou mesmo um mensageiro de Deus. No pensamento unitário, Jesus não pode ser o Filho eterno do pai eterno, porque Deus é apenas uma e não três pessoa. 

Para entendermos a doutrina da expiação precisamos compreender os termos que são empregados em conexão com ela. Pois a Expiação não é apenas reconciliação. Ela é somente um dos seus aspectos. Expiação é muito mais do que isto.


Na Expiação está envolvida a questão de culpa, a qual precisa ser removida. E a palavra culpa envolve duas coisas:

Primeiro: delito, ofensa, agravo, polução, torpeza moral, criminalidade;
Segundo: Ser passível de castigo ou penalidade.

Expiação significa portanto, purificar, lavar, cobrir, fazer reparação, dar satisfação, especialmente sofrendo uma penalidade ou castigo, como no caso da expiação de um crime. Sofrer a penalidade importa em assegurar a remissão. Expiação é uma palavra muito importante na doutrina da salvação.

Vejamos alguns termos que nos ajudam a entender melhor:

a)   Propiciar significa aplacar, ou tornar favorável alguém a quem se ofendeu. A culpa é expiada e Deus é propiciado.

b)   Vicário significa em lugar de outro; vicário ou vigário é um substituto, alguém que toma o lugar de outro.

c)   Reconciliação significa produzir harmonia ou concórdia entre adversários, entre pessoas em desacordo.

d)   Imputar significa lançar a conta a alguém.

Nossos pecados foram imputados a Cristo; sua justiça foi imputada a nós. – Leias os textos de Romanos 2.26, e Romanos 4.3, leia também o verso 5. 

Assim, na Expiação, um sacrifício vicário expia a culpa, propicia a Deus e reconcilia Deus e o homem.


Sugiro que leiam a Bíblia, para aprender mais sobre Cristo. E que façam um curso de Bacharel em Teologia, ou Doutorado em Teologia, para aprimorar o seu ministério. Paulo sugeriu a Timóteo: “Procura apresentar-te a Deus aprovado” (2 Timóteo 2.15). 

Deus o abençoe.

                      DÊ UMA BÍBLIA A QUEM VOCÊ AMA!